Estrutura da Coordenação de Apoio Operacional

1. Estrutura da Coordenação de Apoio Operacional – COAPO

 

1.1. Visão

 

Ser referência na infra-estrutura predial, de serviços e de redes elétrica, hidráulica, telefônica, segurança e esgoto no Campus, promovendo assim, a modernização tecnológica do Campus Regional da UERJ, em Nova Friburgo.

 

1.2. Missão

 

A Coordenação de Apoio Operacional tem como missão estabelecer metas e programas de ações concretas, que promovam a produção, o crescimento dos recursos humanos e de uma gestão eficiente, democrática e transparente.

 

 

1.3. Objetivos

 

  • Definir e implementar metas e programas de trabalho, em que os recursos financeiros e humanos sejam os mínimos necessários para o seu desenvolvimento;
  • Desenvolver estratégias de estímulo à capacitação de recursos humanos e materiais;
  • Avaliar e diagnosticar, permanentemente, a estrutura dos prédios;
  • Definir as ações a serem adotadas para a utilização e conservação dos prédios;
  • Explorar e fazer publicidade, junto à comunidade, dos espaços públicos do Campus a fim de gerar recursos financeiros;
  • Aplicar com empenho a melhoria do Sistema Viário do Campus, junto aos órgãos competentes;
  • Revitalizar e administrar o patrimônio da UERJ, que nos compete, promovendo a recuperação, manutenção e ampliação do mesmo;
  • Visar a melhoria das condições de trabalho e de atendimento ao público, promovendo a modernização e a capacitação dos recursos humanos;
  • Estabelecer contratos com empresas de assistência técnica, para assegurar a manutenção de equipamentos e bens patrimoniais;
  • Estabelecer constante relação com os representantes do poder público da Comunidade Friburguense, sempre dentro de um espírito de ética, justiça social e profissionalismo;
  • Prestar consultoria interna e externa, nas áreas de competência da COAPO;
  • Dinamizar os trabalhos da COAPO, da Instituição e da Comunidade Externa, através de projetos de informatização;
  • Colocar em ação o projeto IPRJ.NET, promovendo uma maior interação e transparência dos serviços de utilização correta de dados.

 

2. Organograma Clássico Funcional

 

  • Assessorar e interagir, junto à Diretoria do Campus Regional, os assuntos pertinentes à área de tecnologia da informação;
  • Participar da elaboração da proposta orçamentária do Campus Regional, no âmbito de serviço;
  • Fornecer subsídios para a elaboração dos planos anuais e plurianuais;
  • Administrar, Coordenar e Fiscalizar as atividades relacionadas á execução e manutenção de instalações do Campus, ligadas á área de telefonia, vigilância, jardinagem, estacionamento, portaria, limpeza e cessão de espaço;
  • Elaborar relatório anual de atividades da Coordenadoria a ser apresentado ao Conselho Diretor.

 

3. Organograma Clássico Estrutural [clique aqui]

 

4. Competência e Atribuições da COAPO

 

4.1. Coordenação de Apoio Operacional

 

  • Administrar, coordenar e estabelecer metas e cronogramas de trabalhos pertinentes à área operacional;
  • Elaborar, implementar e acompanhar o planejamento da COAPO com as Diretorias de Unidades e com a Coordenação do Campus;
  • Criar e desempenhar, em parceria com a Prefeitura dos Campi, projetos que visem a expansão do Campus;
  • Modernizar os recursos materiais e humanos, a fim de garantir a eficiência das atividades desenvolvidas pela COAPO;
  • Participar da elaboração da proposta orçamentária do Campus, no seu âmbito de competência;
  • Elaborar a programação da utilização de espaços destinados a reuniões, assembléias, atividades culturais e artísticas, a serem realizadas no Campus;
  • Promover a cobrança da cessão de espaços do Campus, adotando os procedimentos indispensáveis para o recolhimento de valores de órgão competente;
  • Manter atualizada a tabela de cobrança da cessão de espaço para a realização de eventos, nas dependências do Campus;
  • Planejar, coordenar, controlar e avaliar as atividades de Apoio Operacional, Zeladoria, Vigilância, Telefonia, Portaria, Jardinagem e Transporte do Campus;
  • Controlar e avaliar as atividades desenvolvidas pelos contratados e pessoal terceirizado sob sua responsabilidade;
  • Controlar e avaliar as atividades relacionadas à execução e manutenção de instalações físicas em áreas internas e externas;
  • Elaborar Relatório Anual de Atividades da Coordenadoria a ser apresentado ao Conselho Diretor;
  • Supervisionar e analisar propostas de fornecedores de materiais e mão-de-obra, visando a elaboração de orçamentos para estimativas, que visem uma análise de reajustamentos ou serviços extra-contratuais propostas por terceiros;
  • Implantar programa de treinamento e/ou atualização para seus funcionários, de acordo com as diretrizes traçadas pela UERJ.

 

4.2. Setor de Apoio Administrativo

 

  • Elaborar, implementar e desenvolver um plano de ação administrativa, fundamentado no planejamento de atuação da Coordenação de Apoio Operacional;
  • Executar tarefas de recebimento, controle, distribuição e arquivo da documentação da COAPO;
  • Reproduzir expediente e distribuir quando for o caso;
  • Catalogar ligações, atos oficiais, documentos e publicações de interesse da COAPO;
  • Controlar a movimentação de bens patrimoniais da COAPO;
  • Providenciar suprimentos de material permanente e de consumo para a COAPO;
  • Instruir expediente relativo ás atividades da COAPO;
  • Organizar, coordenar, controlar e acompanhar as correspondências e documentação enviada e recebida pela COAPO;
  • Controlar prazos, distribuir tarefas e identificar responsabilidades internas ao serviço da COAPO;
  • Administrar o fluxo das informações gerenciais e operacionais da COAPO;
  • Prestar contas dos recursos financeiros, recolhidos da cessão de espaços do Campus ao órgão competente;
  • Dirigir-se às pessoas em tom de respeito, educação e seriedade no trabalho e manter boa aparência.

 

4.3. Setor de Manutenção, Obras e Projetos.

 

  • Planejar e supervisionar estudos preliminares, anteprojetos e projetos de instalação, especificando materiais e procedimentos da obra, quantidades e planilhas;
  • Propor estudos, físico-econômicos, visando o atendimento dos prédios do Campus para acréscimo de novas áreas ou para manutenção ou reforma das existentes;
  • Efetivar estudos com vistas à elaboração e implementação de rotinas relativas à manutenção, obras e operações relacionadas com os prédios do Campus;
  • Exercer outras atividades, que lhe sejam atribuídas pelo Cooordenador;
  • Executar serviços hidráulicos, eletricidade e de telefonia, nas unidades do Campus;
  • Utilizar equipamentos, ferramentas e instrumentos adequados, necessários e suficientes à boa execução dos serviços sob sua responsabilidade;
  • Prestar atendimento em finais de semana, feriado e a noite para quaisquer tarefas, que não puderem ser no horário de expediente do Campus;
  • Executar os serviços de manutenção através das áreas de alvenaria, pintura, serralheria, carpintaria e lustração;
  • Dirigir-se às pessoas em tom de respeito, seriedade e educação no trabalho e manter boa aparência.

 

4.4. Setor de Limpeza e Jardinagem

 

  • Executar e reformar jardins, gramados, plantio de árvores, podas, capinas, roçada, adubação, irrigação e tratamento paisagístico das árvores e jardins das áreas de responsabilidade da Coapo;
  • Guardar e conservar as ferramentas de jardins;
  • Exercer outras atividades que lhe sejam atribuídas pelo Coordenador;
  • Exercer serviços de limpeza e conservação das áreas sob a responsabilidade do Campus;
  • Efetuar o carregamento e retirada de lixo das áreas internas, externas e caçambas;
  • Dirigir-se às pessoas em tom de respeito, seriedade, educação no trabalho e manter boa aparência, dentro do possível.

 

4.5. Setor de Vigilância

 

  • Exercer as atividades de segurança sobre bens móveis e imóveis, que constituírem o patrimônio da UERJ e estejam sob sua responsabilidade;
  • Manter-se vigilante ao ingresso de pessoas nas diversas unidades, uqe compõem a estrutura organizacional do Campus;
  • Fiscalizar a entrega e saída de materiais dos diversos prédios do Campus;
  • Exercer outras atividades inerentes ao serviço atribuído pela Coordenação;
  • Dirigir-se às pessoas em tom de respeito, seriedade e educação no trabalho e manter boa aparência;
  • Passar o serviço ao substituto, se ele estiver em condições de assumir o posto;
  • Fazer revista, frequentemente, em todo o Campus e comunicar, imediatamente, ao Coordenador eventuais ocorrências fora do normal;
  • Manter o local de trabalho em boas condições de higiene e organização.

 

4.6. Setor de Transporte

 

  • Programar e executar o transporte de pessoas, materiais, equipamentos e objetos, exclusivamente a serviço da UERJ;
  • Manter a frota de veículos, sob a responsabilidade da COAPO, em condições de uso;
  • Manter atualizados todos os documentos indispensáveis à circulação dos veículos oficiais;
  • Exercer outras atividades, que lhe sejam atribuídas pelo Coordenador;
  • Dirigir-se as pessoas em tom de respeito, seriedade e educação no trabalho, bem como manter boa aparência;

 

4.7. Setor de Telefonia

 

  • Utilizar a mesa telefônica dentro das instruções recebidas;
  • Entrar em contato com os funcionários do Campus, a fim de passar as ligações recebidas;
  • Fazer ligações internas e externas para os funcionários do Campus;
  • Entrar em contato com o técnico, quando houver algum defeito nos ramais ou na mesa telefônica;
  • Manter a lista de ramais atualizada através do Projeto IPRJ.NET;
  • Exercer outras atividades, que lhe sejam atribuídas pela Coordenação;
  • Dirigir-se às pessoas em tom de respeito, educação e seriedade no trabalho, bem como manter boa aparência;

 

4.8. Oficina Mecânica

 

  • Planejar as necessidades de materiais e equipamentos a serem utilizados na Oficina;
  • Participar de trabalhos de pesquisa, prestando assistência técnica, no estudo e desenvolvimento de projetos dos Departamentos de: Engenharia Mecânica e Energia, Modelagem Computacional e de Materiais, bem como das outras oficinas;
  • Trabalhar junto ao docente, nas aulas práticas de Oficina, preparando material e orientando alunos na execução de suas tarefas;
  • Informa aos alunos sobre o uso de técnicas, dos instrumentos e dos equipamentos alocados na Oficina;
  • Proceder a regulagem dos mecanismos, estabelecendo a velocidade de rotação do metal e graduando dispositivos de controles adequados;
  • Examinar as peças a serem soldadas, interpretando desenhos, esboços, modelos, especificações e outras informações, a fim de planejar as operações a serem executadas;
  • Confeccionar gabaritos para exame e fabricação de peças cilíndricas ou de fundo plano, bem como ferramentas especiais usando as máquinas de torno-mecânico, frissadora, furadeira, esmeril, guilhotina e máquina de solda elétrica;
  • Examinar peças confeccionadas, observando a precisão e acabamento das mesmas;
  • Utilizar óleos, graxas e produtos similares, a fim de proteger o maquinário da oficina e assegurar-lhe o bom funcionamento;
  • Fazer a manutenção dos motores e maquinários da oficina;
  • Localizar defeitos em máquinas e em equipamentos mecânicos, examinado o funcionamento, a fim de providenciar a sua recuperação;
  • Testar o sistema mecânico recuperado e mantê-lo;
  • Zelar pela manutenção e conservação dos equipamentos e local de trabalho;
  • Dirigir-se às pessoas em tom de respeito, seriedade e educação no trabalho, mantendo boa aparência;
  • Responsabilizar-se pelos bens patrimoniais da oficina;
  • Manter o equipamento de primeiros socorros atualizado.